"Repudiamos qualquer ato de violação de direitos contra a criança e o adolescente", diz Willian Paz








Em nota publicada em uma rede social os conselheiros Willian e Darlan trazem sua versão dos fatos com relação a "tal festa" do fim de semana no interior de São Chico.

Veja o que Diz a Nota:

Os Conselheiros Tutelares Willian Paz Da Silva e Darlon da Rosa Prestes, vem a público esclarecer a veracidade dos fatos narrados em ocorrência policial, que envolve os agentes públicos que exercem a função de ConselheiroTutelar, aonde supostamente os mesmos estariam participando de uma festa ao ar livre, com aglomeração de pessoas e a presença de um menor de idade. Salientamos que o histórico do boletim de ocorrência não expõe a veracidade dos fatos, conforme vivenciado pelos conselheiros, pois inclui de forma equivocada e até mesmo caluniosa as informações prestadas pelo órgão de segurança responsável pela fiscalização.

Trata-se que no dia 31 maio do corrente ano, os subscritores foram abordados pela Brigada Militar enquanto transitavam próximo ao local, descrito em ocorrência, na companhia de dois amigos, um Homem de 23 anos e outro de 19 anos e após serem identificados pela BM em trabalho de fiscalização devido a pandemia covid-19, foram liberados. Cumpre esclarecer que os conselheiros Tutelares signatários não estavam em hipótese alguma, na companhia de alguma criança ou adolescente, ou das pessoas descritas e arroladas em outro Boletim de Ocorrência.

Ocorre que na data de hoje, para a surpresa dos signatários, vem a público a divulgação de ocorrência policial pelos meios de comunicação, envolvendo o nome dos conselheiros tutelares, sem ao menos os mesmos saberem da ocorrência que envolve um adolescente, com suposta violação de direitos, conforme ocorrência policial comunicada na DPPA de Santiago.

Repudiamos qualquer ato de violação de direitos contra a criança e o adolescente, pois combatemos essa causa diariamente e temos a certeza de que com a lisura das investigações e a veracidade dos fatos, vira a público a verdade, pois nada tem haver os conselheiros Tutelares com ocorrência policial lavrada no local, com prática de crime contra a criança ou o adolescente envolvendo outras pessoas.
Referente aos compartilhamentos e postagens inverídicas nas redes sociais, com palavras agressivas de cunho pejorativo que ferem a imagem e a honra dos profissionais e toda a sua classe, sem ao menos saber da veracidade dos fatos, estaremos adotando todas as medidas cabíveis criminais em relação às postagens.

Continuaremos a disposição da comunidade e até mesmo da justiça, para esclarecer quaisquer dúvidas e inverdades em relação aos fatos narrados em ocorrência policial.

São Francisco de Assis-RS, 01 de junho de 2020

William Paz
Conselheiro Tutelar

Darlon Prestes
Conselheiro Tutelar





Tecnologia do Blogger.