Em Dubai, Bolsonaro diz que o governo não tem como pagar R$ 90 bilhões em precatórios

17:34:00


 Em entrevista em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, o presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (13) que o governo federal não tem como pagar R$ 90 bilhões em precatórios em 2022.

O presidente avaliou que a PEC dos Precatórios, que diminuiria esse valor, é “mais difícil” de passar no Senado do que na Câmara dos Deputados, onde foi aprovada. A proposta de emenda à Constuição prevê duas principais mudanças com relação à legislação em vigor. A primeira é estabelecer um limite para o pagamento dos precatórios em cada ano. A segunda é a alteração da regra do teto de gastos públicos. Com isso, o governo ganha espaço fiscal para gastar mais no ano que vem e pagar um Auxílio Brasil de R$ 400.

“A gente não tem como pagar 90 bilhões ano que vem dentro do teto porque ia parar tudo no Brasil. Será que o objetivo é parar tudo no Brasil? Estamos no Parlamento negociando isso”, afirmou Bolsonaro. “É mais difícil [aprovar no Senado], sabemos disso. E olha só: dívidas de até R$ 600 mil, vamos pagar todas”, completou.

“Dívida do tempo do governo Fernando Henrique Cardoso. Essas dívidas acumularam e, de repente, o Supremo Tribunal Federal fala: ‘O Bolsonaro tem que pagar'”, argumentou o presidente. Precatórios são dívidas do governo já reconhecidas pela Justiça e de pagamento obrigatório, de acordo com as regras atuais.

COP26

Na entrevista, Bolsonaro afirmou que o Brasil foi “atacado” na COP26 (Conferência das Nações Unidas Sobre Mudanças Climáticas), realizada em Glasgow, na Escócia.

“COP-26, né? Ali é um local onde quase todos apresentam os problemas para os outros resolverem. Você pode ver, China, Índia, Estados Unidos não assinaram nada. Nós somos os que mais contribuímos para a não emissão de gases de efeito estufa e que, por vezes, mais pagamos a conta, mais somos atacados”, disse o presidente. ( O SUL )

LEIA TAMBÉM

0 Comments